terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

O sentido das transliterações

Ao contrário da tradução de uma palavra, sua transliteração incorpora elementos da língua da qual poderia ter sido traduzida. Um exemplo popular é a palavra stress, comumente associada a nervosismo, impaciência ou agitação emocional, mas significa apenas estafa. Considere que a transliteração de uma palavra deixa um espaço livre e perigoso para definições mistificadas, ao invés de apresentar o real sentido desta mesma expressão. No caso das Escrituras, as transliterações dificultam o entendimento de várias passagens, portanto seguem algumas definições úteis.

Bispo, o supervisor

¹Bispo, do grego antigo επίσκοπος ou episcopos; e do latim episcopus: inspetor, diretor, superintendente ou, literalmente, supervisor (de epi, fim/extremidade + skopos, vista, ou seja, aquele que vê por cima, pelo alto, que supervisiona).

Diácono, o ajudador

¹Do grego antigo διάκονος ou diácono pode significar ministro, servo ou ajudante. Diakonia é uma palavra derivada do grego, usada na Bíblia, Novo Testamento, com diferentes sentidos. Algumas vezes, refere-se à ajuda material específica para pessoas em necessidade. Em outros momentos, significa o servir das mesas e, em outros ainda, se refere à distribuição de recursos financeiros.

Presbítero, o ancião

¹A palavra presbítero etimologicamente deriva do grego πρεσβύτερος (presbyteros), a forma comparativa de πρέσβυς (presbys), "homem velho". O termo ancião vem do latim antianus via francês arcaico ancien referindo-se a pessoa de idade avançada, antigo, velho, venerável, respeitável. A palavra hebraica equivalente é za·qen e identificava os líderes do Antigo Israel, quer no âmbito de uma cidade, da tribo ou em nível nacional.

Igreja, os chamados para fora

¹A Eclésia (em grego: Εκκλησία; transl.: ekklesia) era a principal assembleia da democracia ateniense na Grécia Antiga. Era uma assembleia popular, aberta a todos os cidadãos do sexo masculino, com mais de vinte e um anos que tivessem prestado pelo menos dois anos de serviço militar e que fossem filhos de pai e mãe natural da pólis.

¹Antônio Houaiss, no seu dicionário, diz da palavra igreja no sentido mais espiritual que material: gr. ekklésía,as "assembleia por convocação, assembleia do povo ou dos guerreiros, assembleia dos anfictiões, assembleia de fiéis, lugar de reunião ou de uma assembleia, igreja".

²Do grego ekklesia (ek para fora de e, klesia ou Kaleo, chamados ou convocados. Significava para os gregos que era necessário reunir um grupo numa assembleia – CHAMADOS PARA FORA.


Ágape, o amor?

¹Ágape (em grego αγάπη transliterado para o latim agape) é uma das diversas palavras gregas para o amor.

No entanto, a expressão amor possui sua própria palavra latina, amore, que de trás para frente na língua portuguesa se escreve Roma (A-M-O-R = R-O-M-A). Já a expressão grega é a normalmente usada nas Escrituras para significar uma refeição comum entre os irmãos, ou caridade, ou ainda, afeição (dependendo do contexto), segundo o dicionário bíblico Strong. Portanto, quando se diz que o Rei dos reis "amou" o jovem rico (Mc. 10:21), entende-se que "se afeiçoou" ou "se encareceu" dele. Sendo assim, enquanto "refeição" recompõe sua feição (a expressão do seu rosto), "afeição" toma ou leva em conta a feição do outro (considerando o rosto como espelho das emoções).

Sabemos que a expressão portuguesa "amor" pode significar eros (atração), philia (apego) ou ágape (afeição) em definições descomplicadas, no entanto, nas Escrituras, a expressão ligada ao segundo maior mandamento da Nova Aliança (amarás ao teu próximo) e suas derivações apostólicas, sempre é ágape, ou seja, te afeiçoarás ou te encarecerás do teu próximo, como de ti mesmo.

¹Ágape e o verbo agapáo são usados extensivamente na Septuaginta com transliteração do termo em hebraico como "afeição" para designar a família e amigos com afinidades para fazer tarefas em que não haja envolvimento de sexo o atividades românticas. É incerto porque foi escolhido o termo ágape, mas a similaridade de sons consonantes aḥaba אַהֲבָה do hebraico, pode ter sido decisivo. Não é impossível que o conceito grego tenha se originado mesmo como a transliteração de alguma língua semita. Este uso fornece o contexto para a escolha desta palavra em preferência a outras mais comuns, como o amor, em obras cristãs.

Fontes: ¹Wikipédia, ²Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário