sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Por que o Arrebatamento pode acontecer muito em breve?

I. O retorno dos israelitas

Em 1948 se cumpriram as Palavras de YHWH em Isaías (66), Jeremias (16) e Amós (9), quando os descendentes israelitas retornaram às terras das quais foram expulsos pelo império romano entre os anos de 66 e 135, tornando viável o cumprimento da Angústia de Jacó, na qual YHWH tratará diretamente com os israelitas, mediante a Plenitude dos Gentios e o Arrebatamento. Em 2018 a nação israelita concluiu 70 anos de existência, dando início ao tempo de uma geração profética (que segundo o Livro dos Salmos (90), é de 70 a 80 anos), remetendo às palavras do primogênito de YHWH sobre a geração nas quais aconteceriam certos sinais, geração esta que não passaria (Mt 24).

II. A multiplicação da ciência

Com o surgimento da imprensa pré-industrial (século XVII) e da imprensa de massas (séculos XVIII e XIX), as Palavras de YHWH ditas a Daniel (12) se cumpriram, tornando popular a troca do entendimento das Escrituras, seus Ensinos e Precisão histórica, através dos impressos, depois da radiodifusão e por fim, da rede de computadores.

III. Mudança de era

No princípio de sua Revelação, em Apocalipse (2), o Rei dos reis, aquele que foi morto, mas vive pelos séculos dos séculos, envia sete Cartas a sete cidades que creram no seu Nome; cada uma destas Cartas, representando uma Era da “cristandade” desde os primeiros irmãos, sendo Laodicéia, que quer dizer “direito dos leigos” (em grego) ou povo no poder, a derradeira e em piores condições éticas perante o Redentor. Entende-se que esta Era começou nos anos de 1844 (carece de fontes) ou 1906 (segundo William Branham).

IV. Sinais nos céus e na terra

O reaparecimento da “Estrela de Belém” em 2014 e 2015 e principalmente, o grande sinal nos céus ocorrido em setembro de 2018 (um evento astronômico raríssimo, com 6000 anos de idade) e descrito em Apocalipse (12), possuem relação direta com estas Escrituras, que descrevem a mulher (entende-se que é a moderna nação israelita), seu parto de um menino (um pequeno grupo de irmãos vivendo como Filadélfia), a situação de perseguição e proteção divina da mulher, a queda da antiga serpente no mundo (talvez o governo global romano [europeu] de volta) e, depois de 1260 dias, a perseguição dos deixados para trás, por meio do governo global (a besta de sete cabeças [G7?] e dez chifres, descrita no mesmo contexto).

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Fé: origem e sentido

Hoje em dia, quando usamos a palavra fé, falamos de crença, mas em línguas antigas, a mesma expressão retoma sentidos mais precisos, e dependendo do contexto pode significar fidelidade, ou confiança. Então quando lemos “sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé [confiança] no Messias” na segunda carta do apóstolo Saulo a Timóteo (3:15), abre-se o entendimento para a origem da mensagem salvífica.

Muito provavelmente você sabe que os israelitas confiaram durante séculos no sacrifício de animais como o único meio para a expiação de pecados, que são as transgressões da Lei, em fidelidade a esta mesma Revelação, que servia de firmeza às fraquezas humanas, indagadas pelo próprio mandamento e pela Mensagem profética, manifesta para incutir esta Firmeza nas pessoas que, confiando no sacrifício do Cordeiro, alcançam uma Confiança viva (1), tanto nos céus, quanto na terra. Então quando foi dito ao povo que o íntegro pela sua fidelidade viveria através de Habacuque (2:4), por exemplo, isto era não só uma correção, mas uma preparação para o Caminho a ser revelado, coerente com o Entendimento levado por Oséias, e confirmado pelo Mestre (2). E quando Saulo escreve que “o homem é justificado pela fé” aos Romanos (3:28), quer dizer primeiro que, pela Confiança no sacrifício do Cordeiro, nenhum outro sacrifício em favor da transgressão seria necessário, senão os lábios que confessam  tanto o Nome (3), quanto os próprios pecados (4), e segundo que, pela Fidelidade incutida no homem (5), este alcançaria a Firmeza (6), a Separação (7), para que o Criador possa habitar entre os seus.


1.“Ele mesmo adentrou o maior e mais perfeito Tabernáculo, não construído por mãos humanas, isto é, não pertencente a esta criação. Não por intermédio de sangue de bodes e novilhos, porém mediante seu próprio sangue, Ele entrou no Lugar Separadíssimo, de uma vez por todas, conquistando a eterna redenção.” Hb 9:11-12 KJA

2. “Ide, porém, e aprendei o que significa: ‘Compaixão quero, e não sacrifício.’ Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.” Mt 9:13 ACF

3. “Sendo assim, por intermédio dele, ofereçamos continuamente a YHWH um sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu Nome.” Hb 13:15 KJA

4. “Se confessarmos os nossos pecados, YHWH é fiel e justo para nos perdoar todos os pecados e nos purificar de qualquer injustiça.” 1 Jo 1:9 KJA

5. “Gravarei as minhas leis na sua mente e as escreverei em seu coração.” Hb 8:10 KJA; Jr 31:33

6. “Eis que ponho em Sião [no cume, no lugar mais alto] uma pedra angular, escolhida e preciosa, e aquele que nela deposita sua confiança [ou que está nela firmado] jamais será envergonhado.” 1 Pe 2:6 KJA; Is 28:16

7. “Portanto, ‘saí do meio deles e separai-vos, diz YHWH, e não toqueis em nada que seja impuro, e eu vos receberei. Serei para vós Pai e sereis para mim filhos e filhas’ diz YHWH, o Todo-poderoso!” 2 Co 6:17-18 KJA

quarta-feira, 21 de março de 2018

Nosso Natal


Natal de verdade é renascer da obediência ao que disse o Filho.

1 Coríntios 13


"Simbora" povo bendito, amar conforme está escrito!

No tempo de Atos dos Apóstolos 1

Os primeiros irmãos se reuniam nas praças e nas casas, onde irmãos falavam livremente a irmãos e irmãs, e irmãs a irmãs. Cada um levava o que tivesse para edificar os outros, fosse cântico, fosse profecia, fosse palavra, e assim, cada tinha o seu lugar, a sua importância para o Corpo do Messias.

terça-feira, 13 de março de 2018

Shekhinah

A exemplo do que aconteceu no deserto, nosso foco não deve mesmo estar na solução dos problemas, mas no fim destes. Por que os israelitas comeram do Maná e, no entanto, morreram no deserto? Talvez por não terem o foco na Terra Prometida. E se creram que não chegariam a entrar, se perderam a fé em quem prometeu, talvez isto mesmo os tenha conduzido à morte, porque ignoraram a Presença em detrimento da ajuda divina, e quem sabe, em detrimento da abundância que deixaram para trás. O que devemos preferir, qual deve ser o nosso foco: o que tínhamos como escravos, o que recebemos no deserto, ou o que nos foi prometido para além deste? Se o Egito é o mundo, e a Canaã é o paraíso, o deserto é o meio termo, onde somos tratados e limpos para herdar a Terra, então, todos os que cremos seguimos neste deserto, não mais escravos, não ainda assentados, contudo guiados, não pelos livramentos celestiais, que confirmam a fidelidade do Altíssimo, mas pela sua Presença diurna e noturna, que, mesmo dentre os intempéries, confirma sua felicidade, sua satisfação, conosco.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

O sentido das transliterações

Ao contrário da tradução de uma palavra, sua transliteração incorpora elementos da língua da qual poderia ter sido traduzida. Um exemplo popular é a palavra stress, comumente associada a nervosismo, impaciência ou agitação emocional, mas significa apenas estafa. Considere que a transliteração de uma palavra deixa um espaço livre e perigoso para definições mistificadas, ao invés de apresentar o real sentido desta mesma expressão. No caso das Escrituras, as transliterações dificultam o entendimento de várias passagens, portanto seguem algumas definições úteis.


Bispo, o supervisor

¹Bispo, do grego antigo επίσκοπος ou episcopos; e do latim episcopus: inspetor, diretor, superintendente ou, literalmente, supervisor (de epi, fim/extremidade + skopos, vista, ou seja, aquele que vê por cima, pelo alto, que supervisiona).


Diácono, o ajudador

¹Do grego antigo διάκονος ou diácono pode significar ministro, servo ou ajudante. Diakonia é uma palavra derivada do grego, usada na Bíblia, Novo Testamento, com diferentes sentidos. Algumas vezes, refere-se à ajuda material específica para pessoas em necessidade. Em outros momentos, significa o servir das mesas e, em outros ainda, se refere à distribuição de recursos financeiros.


Presbítero, o ancião

¹A palavra presbítero etimologicamente deriva do grego πρεσβύτερος (presbyteros), a forma comparativa de πρέσβυς (presbys), "homem velho". O termo ancião vem do latim antianus via francês arcaico ancien referindo-se a pessoa de idade avançada, antigo, velho, venerável, respeitável. A palavra hebraica equivalente é za·qen e identificava os líderes do Antigo Israel, quer no âmbito de uma cidade, da tribo ou em nível nacional.


Igreja, os chamados para fora

¹A Eclésia (em grego: Εκκλησία; transl.: ekklesia) era a principal assembleia da democracia ateniense na Grécia Antiga. Era uma assembleia popular, aberta a todos os cidadãos do sexo masculino, com mais de vinte e um anos que tivessem prestado pelo menos dois anos de serviço militar e que fossem filhos de pai e mãe natural da pólis.

¹Antônio Houaiss, no seu dicionário, diz da palavra igreja no sentido mais espiritual que material: gr. ekklésía,as "assembleia por convocação, assembleia do povo ou dos guerreiros, assembleia dos anfictiões, assembleia de fiéis, lugar de reunião ou de uma assembleia, igreja".

²Do grego ekklesia (ek para fora de e, klesia ou Kaleo, chamados ou convocados. Significava para os gregos que era necessário reunir um grupo numa assembleia – CHAMADOS PARA FORA.



Ágape, o amor?

¹Ágape (em grego αγάπη transliterado para o latim agape) é uma das diversas palavras gregas para o amor.

No entanto, a expressão amor possui sua própria palavra latina, amore, que de trás para frente na língua portuguesa se escreve Roma (A-M-O-R = R-O-M-A). Já a expressão grega é a normalmente usada nas Escrituras para significar uma refeição comum entre os irmãos, ou caridade, ou ainda, afeição (dependendo do contexto), segundo o dicionário bíblico Strong. Portanto, quando se diz que o Rei dos reis "amou" o jovem rico (Mc. 10:21), entende-se que "se afeiçoou" ou "se encareceu" dele. Sendo assim, enquanto "refeição" recompõe sua feição (a expressão do seu rosto), "afeição" toma ou leva em conta a feição do outro (considerando o rosto como espelho das emoções).

Sabemos que a expressão portuguesa "amor" pode significar eros (atração), philia (apego) ou ágape (afeição) em definições descomplicadas, no entanto, nas Escrituras, a expressão ligada ao segundo maior mandamento da Nova Aliança (amarás ao teu próximo) e suas derivações apostólicas, sempre é ágape, ou seja, te afeiçoarás ou te encarecerás do teu próximo, como de ti mesmo.

¹Ágape e o verbo agapáo são usados extensivamente na Septuaginta com transliteração do termo em hebraico como "afeição" para designar a família e amigos com afinidades para fazer tarefas em que não haja envolvimento de sexo o atividades românticas. É incerto porque foi escolhido o termo ágape, mas a similaridade de sons consonantes aḥaba אַהֲבָה do hebraico, pode ter sido decisivo. Não é impossível que o conceito grego tenha se originado mesmo como a transliteração de alguma língua semita. Este uso fornece o contexto para a escolha desta palavra em preferência a outras mais comuns, como o amor, em obras cristãs.

Fontes: ¹Wikipédia, ²Gospel Prime